O que faz?

Aqui voce poderá conhecer todas as áreas de atuação do Endocrinologista. Descobrirá que sua área de abrangência é muito maior do que apenas cuidar de obesidade e tireóide.


ENDOCRINOLOGIA E METABOLOGIA
Muitas pessoas acreditam que o Endocrinologista cuida baicamente de problemas relacionados a obesidade e o emagrecimento. Isto não é verdade! Esta é apenas UMA das áreas de atuação da Endocrinologia.
Conheça em quais problemas o seu Endocrinologista pode te ajudar e procure um especialista caso julgue precisar:
1.       Tireóide
A Tireóide é uma glândula localizada na parte anterior do pescoço. Todas as pessoas tem uma! O normal é que ela esteja funcionando e produzinho seus hormônios na medida certa. Quando por algum motivo ela começa a liberar hormônios a mais (HIPER) ou de menos (HIPO) temos o reflexo no organismo em sintomas relacionados ao excesso ou falta destes hormônios. Distúrbios da tireóide durante a gravidez podem acarretar problemas sérios no feto e muitas vezes  irreversíveis. É muito importante saber se esta tudo bem com sua glândula antes de planejar a gravidez. Nódulos na tireóide também são frequentes e assustam as pessoas, entretanto, na maioria das vezes, são benignos e requerem apenas acompanhamento periódico, sem a necessidade de cirurgia. O endocrinologista é o especialista capaz de detectar esses problemas e controlá-los da melhor maneira possivel, indicando o tratamento adequado para seu caso.

2.       Diabetes
Trata-se de excesso de açúcar (glicose) na corrente circulatória. Existem inúmeras causas para isto acontecer mas o grande problema é que os sintomas chamam pouco a atenção no início da doença, apesar das consequências dramáticas com o passar dos anos. O acometimento da visão, dos rins e da sensibilidade nos membros acontece após bastante tempo de instalação e as chances de revertê-lo são pequenas. Diagnosticar e cuidar desde o começo é muito importante para manter melhor qualidade de vida futura. Nem todas a pessoas com diabetes tem necessidade de insulina. Este ainda é um tabu, tratado como um castigo,  capaz de de retardar procura de tratamento pelo medo das injeções. O médico endocrinologista é o profissional capaz de detectar exatamente qual a causa de seu Diabetes e sugerir o tratamento mais adequado para o controle em cada caso. Alem disso, ele ainda pode identificar pessoas com maior risco para desenvolvimento do problema e retardar através de suas orientações a sua instalação. Procure um especialista para que ele possa ajuda-lo.

3.       Reposição Hormonal
No período da menopausa muitas mulheres desenvolvem sintomas limitantes que resultam da diminuição da taxa de produção de hormonios femininos. Existem indicações especificas para reposição e tratamentos com hormônios similares ao da própria mulher. O seu endocrinologista será capaz de avaliar as indicações e orientar se voce é uma candidata a este tipo de tratamento. Procure o seu!

4.       Distúrbios da menstruação
Problemas com a menstruação nem sempre são problemas exclusivos dos Ginecologistas. Algumas alterações como excesso de menstruação, diminuição ou ausência da mesma podem estar relacionadas com problemas de regulação ou ação hormonal. O endocrinologista também é o especialista indicado para esses casos. Procure o seu!

5.       Andropausa
Alguns homens tambem sofrem durante o período de envelhecimento com sintomas pela baixa produção de hormônios masculinos. Existem indicações para reposição destes hormonios que podem melhorar muito a qualidade de vida. Procure um endocrinnologista e saiba se seus sintomas se relacionam com a baixa hormonal e se voce tem indicação de repô-los.

6.       Colesterol e triglicérides
Excesso de gordura no sangue pode causar sérios problemas cardiovasculares. Na maioria das vezes, esse excesso está relacionado à alimentação inadequada e ao sedentarismo, no entanto, existem doenças que alteram a produção e a queima das gorduras. Nesses casos a história familiar é muito importante. O médico endocrinologista pode ajudar orientando a alimentação mais adequada e a necessidade do uso de medicações.

7.       Osteoporose
Problemas de enfraquecimento dos ossos são responsáveis por fraturas e dores limitantes. Existem muitas causas para osteoporose que é mais comum nas mulheres após a menopausa, em idosos e naqueles com hábitos como tabagismo e ingesta frequente de álcool, além de outros desbalanços hormonais. Nem sempre o tratamento é feito com reposição de cálcio. Depende da causa! Fraturas como resultado de trauma mínimo podem ser um sinal! O endocrinologista é capaz de fazer o diagnóstico, identificar a causa e orientar o tratamento adequado ao seu caso.

8.       Excesso de pêlos
Excesso de pêlos grossos com característica masculina em mulheres nas regiões do corpo pouco comuns como face, costas, região umbilical e face interna da coxa podem incomodar as mulheres por questões estéticas e levar a procura de um dermatologista. Muito mais que um problema de beleza, esse sinal pode estar relacionado a disfunção importante resultante do excesso de hormônio masculino  e deve ser devidamente avaliado e tratado antes do uso de cremes. Se voce acha que se encaixa nesse problema, procure seu endocrinologista para que ele possa avaliá-la e opinar sobre o problema.

9.       Doenças da hipófise
A hipófise é uma glândula de localização central, produtora de uma série de hormônios que  “comandam” outras glândulas periféricas do organismo. Seu tamanho diminuito não se correlaciona com a importância que desempenha. Tumores nessa região podem causar excesso de hormônios e assim gerar sintomas como saída de leite das mamas fora do período de amamentação, queda de pêlos do corpo, aumento das mãos e pés, afastamento dos dentes, alem de dores de cabeça e disturbios de visão. O tratamento necessário pode ser cirurgia, entretanto, alguns casos respondem com medicação. A identificação precoce do problema pode retardar aparecimento de complicações e de sequelas futuras. Se esse tumor cresce muito nessa pequena região pode haver sangramentos e, alem disso, ele pode “esmagar” as células normais  inibindo seu funcionamento e causando sintomas relacionados a falta dos hormônios. O endocrinologista também é o especialista responsavel por avaliar e indicar o melhor tratamento nesses casos.

10.   Supra renais / Adrenais
Duas pequenas glândulas localizadas sobre cada um dos rins porém de importância vital. Disfunções  agudas com diminuição da produção de seus hormônios podem levar a queda de pressão e até a morte. Alterações com excesso de produção podem levar a pressão alta, diabetes, excesso de pêlos, alteração menstrual, estrias largas e avermelhadas pelo corpo. Em crianças podem ser responsaveis por puberdade precoce.

11.   Distúrbios de puberdade
Crianças que apresentam sinais de puberdade antes do tempo esperado podem ter problemas hormonais. Aparecimento de pêlos nos genitais, crescimento de mamas, odor axilar antes da época esperada são sinais que devem ser identificados. Além de problemas sociais e psicologicos,  podem compromenter o crescimento final. Da mesma forma, um retardo no aparecimento dessas características na idade esperada pode relacionar-se a falta dos hormônios que deveriam estar presentes para a puberdade. Em caso de dúvida  a respeito do desenvolvimento do seu filho procure um endocrinologista pois ele é capacitado a fornecer as informações necessárias.

12.   Crescimento
Crescimento maior ou menor que o esperado para uma criança podem evidenciar um problema. Criança saudável tem um crescimento normal. Causas de desvio de crescimento podem ser genéticas, psicológicas, por erro alimentar, entretanto, problemas hormonais também podem estar envolvidos. A minoria das crianças consideradas baixas necessitará de tratamento com hormônios de crecimento. Existem indicações especificas depois de avaliação do  histórico da criança e da família, exames laboratoriais e considerar beneficios. Não é simplesmente “achar” que esta menor estatura do que gostaria para tomar hormônio do crecimento. Seu uso é feito através de um acompanhamento periódico do médico, as injeções costumam ser diárias e são necessários exames com frequência para avaliar possiveis complicações do uso da medicação. Um endocrinologista poderá indicar o tratamento quando necessário e fazer o seguimento adequado. Em caso de dúvidas procure o seu!

13.   Obesidade
A obesidade é apenas mais um dentre todos os problemas que o endocrinologista esta capacitado a tratar. Trata-se de uma epidemia não só nacional como mundial. Além do problema estético que carrega, relaciona-se com pior qualidade de vida, maior mortalidade e ao aparecimento de outras doenças associadas (comorbidades). Raras vezes é causada por disturbios hormonais. Grande parte das vezes o paciente procura seu especialista buscando solução milagrosa ou  fórmula mágica para redução de peso. Devemos orientar que a parte mais importante do tratamento é de responsabilidade do próprio doente. A dieta será sugerida mas cabe ao doente policiar-se para seguí-la. Atividade física também é parte importante do tratamento, apesar de negligenciada com argumento de falta de tempo ou dores incapacitantes. Sendo assim, a maioria das pessoas foca no tratamento medicamentoso que é o componente menos importante do tratamento e acaba colhendo efeitos colaterais e frustações a longo prazo por perdas e recuperações desanimadoras do peso. Cabe ao endocrinolgista orientar seu cliente quanto a importância de cada um dos componetes do tratamento, indicar medicação somente quando necessário,  a fim de mudar hábitos e colher  sucesso a longo prazo.